Visita Virtual

A organização do Museu de Agricultura de Fermentões nas suas instalações

Após o acordo celebrado com a Junta de Freguesia de Fermentões, e com o apoio da Câmara Municipal de Guimarães, começaram as obras de beneficiação, e de adaptação, do antigo edifício da Escola Primária, para nele ser instalado o Museu de Agricultura de Fermentões, o que aconteceu, tendo as novas instalações sido solenemente inauguradas, em cerimónia pública realizada, no âmbito da Festa do Agricultor de Fermentões, em Setembro de 1983.

Pela leitura que pudemos fazer, de documentação variada, sobre as dinâmicas do Museu, foi possível constatar que, dia a dia, ano após ano, a Comissão Organizadora foi desenvolvendo um intenso trabalho, com o apoio técnico do Museu Alberto Sampaio, primeiro e, mais tarde, com o apoio, também, do Museu Nacional Soares dos Reis, da Cidade do Porto.

E, como sequência lógica de todo um trabalho realizado, o “Museu de Alfaias Agrícolas de Fermentões”, mais tarde, viria a adotar a designação de Museu de Agricultura de Fermentões, tendo sido nomeado seu Director o Jerónimo Ferreira, funções que exerceu até falecer, em princípios de Janeiro de 2015.

E, então, temos o Museu organizado por Salas Temáticas, nomeadamente:

Recepção – Espaço para as Cerimónias

É o espaço de Recepção dos Convidados, e das Visitas, funcionando, também, por vezes, como Sala de Atos, e onde podemos encontrar, também, um Mural que homenageia Homens da nossa Terra, ligados às raízes do Museu de Agricultura de Fermentões.

Neste espaço, encontramos, também, um Mural destinado à homenagem singela ao Padre João Fernandes Machado, que, enquanto Pároco da Freguesia de Fermentões, em 1949 ou 1950, tomou a iniciativa de motivar a População da Freguesia, para construir este edifício, para nele, então, funcionar uma Escola Primária. Foi a primeira Escola Primária de Fermentões.

Neste mesmo Mural, também, uma homenagem ao Presidente da Junta de Freguesia, Lourenço Faria, e Presidente da Assembleia de Freguesia, José Carlos Madureira, que, em 1983, numa Parceria com a Câmara Municipal de Guimarães, e a Casa do Povo de Fermentões, cederam o edifício, para nele ser instalado o Museu de Agricultura de Fermentões.

Está ali referenciada, também, a visita que, anualmente, promove a Organização Informal de Antigos Alunos da Escola Primária do Motelo.

Encontramos, também, neste Espaço, a Medalha de Mérito Cultural conferida, pela Junta e Assembleia de Freguesia, ao Museu de Agricultura de Fermentões.

Sala do Artesão

Nesta Sala podemos encontrar uma variada coleção de ferramentas e instrumentos utilizados pelos Artesãos Rurais, nomeadamente de carpinteiros, tanoeiros, ferreiros e torneiros, o que permite a visualização e reconstituição de algumas bancas de trabalho, típicas destes Artesãos.

Núcleo Museológico do Vinho Verde

Este Núcleo Museológico ocupa duas salas, e nelas podemos encontrar diversos instrumentos ligados aos trabalhos da poda e do sulfato das vides, bem como diversas alfaias agrícolas respeitantes ao trabalho da Vinha e do Vinho. E, designadamente, uma exposição de garrafas de vinho verde, que resultaram de um estudo feito, há anos, pela SOL DO AVE – Associação para o Desenvolvimento do Vale do Ave, num projeto aprovado, e cofinanciado, pela Comissão Europeia, no âmbito da Rede Europeia das Cidades do Vinho – RECEVIN, através do qual foi possível, então, financiamento para estas obras.

E encontramos aqui, também, uma Exposição Permanente de Canecas Artísticas, de uma Coleção de cerca de trezentas, do saudoso Colecionador Dr. Rui Mesquita de Oliveira, gentilmente, cedida ao Museu, pela Família.

Espaço Multimédia

Embora integrado, de certo modo, no Espaço Museológico do Vinho, foi organizado, recentemente, um Espaço Multimédia, onde se pode projetar um vídeo sobre todo o Museu, e que se destina, essencialmente, a idosos de mobilidade frágil, que nos visitam, vindo de Centros de Dia e de Lares de Idosos, da Região.

Sala de Alfaias Agrícolas

Nesta Sala podemos encontrar utensílios e instrumentos diversos, utilizados pelo agricultor no seu quotidiano, no trabalho do amanho das terras, nomeadamente, entre outros, arados, charruas, semeadores, jugos decorados com motivos religiosos e brasões.

Sala do Linho

Nesta Sala, podemos encontrar utensílios diversos relacionados com ao cultivo, e o trabalho do Linho, nomeadamente a oficina de uma tecedeira.

Como sabemos, o linho é utilizado na produção de vestuário, e para bordados, designadamente, os Bordados de Guimarães.

Podemos apreciar, também, uma exposição de miniaturas de utensílios relacionados com o trabalho do Linho.

Espaço dedicado aos Moinhos do Rio Selho e ao Pão

Aqui podemos encontrar diversas imagens do Rio Selho, um Afluente do Rio Ave, nomeadamente imagens alusivas aos moinhos, onde, em alguns dos quais, ainda hoje, se transforma o milho em farinha, para o fabrico do Pão.

Ali podemos encontrar, na verdade, uma exposição de fotos alusivas aos Moinhos do Selho, bem como outras alusivas à farinha, e a uma cozinha do Agricultor, podendo ver-se como o pão era feito, desde a moagem do cereal até à cozedura.

A Cozinha do Agricultor

Neste espaço, podemos encontrar a reconstrução rigorosa de uma cozinha rural, com uma mesa para as refeições, a lareira, as panelas e potes, o escabelo, bem como outros utensílios que era vulgar existirem numa cozinha do agricultor.

No conjunto exposto, destaca-se um forno, cedido pela Câmara Municipal de Guimarães, que veio da Casa Agrícola do Palácio de Vila Flor, casa aquela que foi destruída, aquando das obras de adaptação do Palácio para as instalações provisórias da Universidade do Minho, na Cidade de Guimarães.

Espaço de Homenagem aos Agricultores de Fermentões

Entramos, então, num Espaço de Homenagem aos Agricultores de Fermentões, nomeadamente àqueles que estiveram envolvidos na criação da Casa do Povo de Fermentões, e na organização da primeira Festa do Agricultor de Fermentões, em Setembro de 1977, onde estão, hoje, também, fotos de alguns Agricultores de Fermentões que, no seu tempo, marcaram a vida da nossa Comunidade, ao longo dos tempos.

E inclui, ainda, desde há relativamente pouco tempo, uma exposição de Condecorações que foram atribuídas ao Missionário Padre José Maria Cardoso, nascido na Quinta do Almançor, e que as cedeu para ficarem depositadas no Museu de Agricultura de Fermentões.

O Quarto do Agricultor

Esta Sala começou por ser, na verdade, a reconstituição dos aposentos privados típicos de um Agricultor, onde repousava após um dia cansativo de trabalho no campo.

Para além dos objetos que se podiam encontrar num quarto típico de uma casa de um lavrador, podemos encontrar, ali, também, objetos diversos relacionados com a higiene matinal, bem como diferentes objetos doados por agricultores da freguesia e da região.

A Sala da Tulha e de Exposições Temáticas

Este é, na verdade, um espaço polivalente.

Na verdade, nele podemos encontrar, em regime de permanência, uma coleção/exposição de objetos indiferenciados, nomeadamente algumas Alfaias Agrícolas, uma exposição de talheres e chaves antigas, e a Tulha – um tronco de árvore oco, que servia para o armazenamento de cereais.

E, na base de uma reorganização recente, este espaço é destinado, também, a Exposições Temáticas e temporárias.

Espaço “A Loja do Museu”
Plataforma Rur’Artes
Produtos da Terra e Artes de Fermentões

Encontramos, finalmente, um Espaço “A Loja do Museu”, onde, a troco de um donativo para o Museu, o Visitante pode encontrar, e escolher, de entre artigos diversos, tendo em conta o montante que pretenda doar, nomeadamente Chapéus de Palha, Vinhos da Adega Cooperativa de Guimarães, Vinhos e Azeite da Quinta do Granjal, de Vila Flor, peças de artesanato da Olaria da Casa do Povo, de que é Directora a Oleira Maria Fernanda Braga, bem como Bordados de Guimarães, da Organização “Flores do Linho”, Mel da Região, entre outros.

Estes donativos visam, na verdade, contribuir para o FAIMAF – Fundo de Apoio ao Investimento no Museu de Agricultura de Fermentões.

010203
Espaço A Loja do MuseuA Sala da Tulha e de
Exposições Temáticas
O Quarto do Agricultor
040506
A Cozinha do AgricultorMoinhos do Rio Selho e o PãoSala do Linho
070809
Sala de Alfaias AgrícolasNúcleo Museológico
do Vinho Verde
Sala do Artesão

Create your website with WordPress.com
Iniciar
%d bloggers like this: